APOIO E CUIDADO

Por meio de tecnologias de comunicação, a Universidade estimula ações de conscientização e oferece acolhimento à comunidade acadêmica

Além de procedimentos contínuos de higienização, principalmente das mãos, o distanciamento social é indispensável para evitar a contaminação da Covid-19. Neste cenário, a Diretoria de Atenção à Saúde da Comunidade Universitária (Dasu/DAC) soma às ações planejadas pelo Comitê Gestor do Plano de Contingência em Saúde da Covid-19 (COES) da UnB e promove o acolhimento da comunidade acadêmica por meio de atividades realizadas em modo remoto.

Para cobrir os quatro campi, as atividades foram estruturadas pelas coordenações da Dasu, que está à frente do subcomitê de saúde mental e apoio psicossocial vinculado ao COES. Vários grupos de trabalho integram as ações, que contam com a colaboração de professores, estudantes e técnicos administrativos. “São 48 voluntários envolvidos com as atividades, disponíveis para atender à comunidade, sanar dúvidas e oferecer o acolhimento”, afirma a diretora da Dasu, Larissa Polejack.

O cronograma das atividades se dá em consonância com a atual fase epidemiológica em que está o Distrito Federal: a da transmissão sustentada da Covid-19, na qual o distanciamento social é uma das ferramentas de prevenção de contágio.

>> Conheça as fases de uma epidemia e saiba como se prevenir

PROXIMIDADE – Para a docente Larissa Polejack, o diálogo coordenado remotamente é uma oportunidade para a instituição manifestar seu apoio e mostrar que está ao lado da comunidade.

À frente da DASU, a professora Larissa Polejack destaca a relevância de a UnB prestar apoio à comunidade universitária. Foto: Audrey Luiza/Secom UnB

Polejack destaca o papel da informação e divulgação de informações, assim como o uso das tecnologias para aproximar a sociedade. “Além de superar fronteiras, as tecnologias de comunicação retomam a função de integrar mais a sociedade, principalmente, as famílias” aponta.

Julio César Ramos, estudante do nono semestre do curso de Terapia Ocupacional e voluntário nas ações da Dasu, concorda: "por meio da internet compartilhamos nosso dia a dia e temos a oportunidade de conhecer novas pessoas e, num momento em que precisamos nos recolher, eu tenho me sentido muito acolhido e integrado”, observa.

Julio aproveita a oportunidade para desenvolver habilidades que podem lhe ser úteis como futuro profissional da saúde. “A experiência tem fornecido uma bagagem muito grande para a minha profissão”, declara.  

  

ATIVIDADES – Entre as ações, há a terapia comunitária on-line, voltada aos discentes, que ocorre desde a segunda semana de abril, em diferentes horários: segunda-feira às 19h; terça-feira, às 15h; quarta-feira, às 15h; quinta-feira, às 19h. Em parceria com a Secretaria de Saúde do Distrito Federal (SES-DF) e com auxílio de especialistas e de voluntários, a ação já atendeu cerca de 20 estudantes, em cada turma.

De acordo com Larissa Polejack, os relatos variam entre dúvidas sobre a doença e insegurança por causa do distanciamento social ou pela questão socioeconômica. Todos foram encaminhados para o apoio psicossocial. Os diálogos são feitos em plataforma de conferência on-line e os interessados podem se inscrever por meio de formulário ou pelo e-mail Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo..

No mesmo Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo., a Dasu receberá manifestações de solidariedade aos profissionais de saúde, de segurança e da limpeza que trabalham diariamente para garantir o funcionamento de hospitais que estão na linha de frente do combate ao vírus. Profissionais da SES-DF e do Hospital Universitário de Brasília (HUB) serão responsáveis por reunir o material e distribuir nos hospitais que contabilizam maior número de pacientes com Covid-19. 

Nas terças e quintas-feiras, às 14h, será ministrada uma atividade de técnicas de relaxamento, que consistem em métodos de intervenção psicológica que visam garantir o bem-estar físico e emocional. Também voltada aos estudantes, ação tem objetivo de reduzir a ansiedade e a tensão muscular, melhorar o aspecto físico e emocional, facilitar a compreensão e resolução de problemas e diminuir insônia. A atividade será realizada em plataforma on-line, disponível para computador desktop e dispositivos móveis. Para participar, os interessados devem preencher formulário

Nas terças e quintas-feiras, também às 14h, a Dasu convida a comunidade para participar de bate-papo literário, uma proposta do Projeto Nós em Casa, com o objetivo de estimular o prazer pela leitura e aproximação, em tempos de isolamento social. Reservada para estudantes, a atividade ocorre em grupo, pelo aplicativo de mensagens instantâneas Whatsapp. As obras são pré-selecionadas e duas já foram discutidas: o texto Pipoca, de Rubens Alves, e Ideias para adiar o fim do mundo, de Ailton Krenak. Os interessados podem se inscrever por meio do link.  

>> Ailton Krenak defende coletividade e expansão dos horizontes acadêmicos no #InspiraUnB 

  

Para os docentes, a Dasu propõe diálogo com a participação de psicanalistas. A iniciativa chama Do Giz à Palavra. O grupo de fala ocorrerá às sextas-feiras, a partir das 10h. Os interessados devem encaminhar o nome completo, o departamento e a matrícula para o email: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo..

Pensando em toda a comunidade, foi criado perfil no Instagram para troca de experiências sobre a pandemia de Covid-19, com compartilhamento de vídeos, áudios, desenhos, cartas, relatos, indicações de filmes, livros e/ou ações sociais. Para acompanhar as postagens, basta seguir o perfil @travesias.pandemia. "O objetivo é ressignificar nossas travessias neste momento desafiador", descreve Polejack. Para participar, a pessoa interessada deve encaminhar e-mail para Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo. ou compartilhar o conteúdo no Instagram com a hashtag #travessiaspandemia. 

A realização das atividades é feita em conjunto com outras diretorias do Decanato de Assuntos Comunitários (DAC) e em articulação com os decanatos de Pesquisa e Inovação (DPI) e de Extensão (DEX). Também contam com o apoio do Centro de Atendimento e Estudos Psicológicos (CAEP) e do Conselho Regional de Psicologia.

*estagiário de Jornalismo na Secom/UnB.

Leia mais:

>> UnB garante auxílios a estudantes de baixa renda durante pandemia da Covid-19

>> Profissionais da UnB reforçam cuidados com saúde mental durante pandemia de coronavírus

>> Nota do DAC sobre medidas adicionais além do auxílio alimentação emergencial

>> DDS/DAC mobiliza-se por auxílio-alimentação emergencial a estudantes em vulnerabilidade socioeconômica

>> Informe sobre suspensão do calendário acadêmico

>> UnB mantém, em modo remoto, atividades administrativas, pesquisas e iniciativas de extensão

>> Especialistas orientam sobre medidas para proteger a população do coronavírus

ATENÇÃO – As informações, as fotos e os textos podem ser usados e reproduzidos, integral ou parcialmente, desde que a fonte seja devidamente citada e que não haja alteração de sentido em seus conteúdos. Crédito para textos: nome do repórter/Secom UnB ou Secom UnB. Crédito para fotos: nome do fotógrafo/Secom UnB.

PALAVRAS-CHAVE